Comunicação não-violenta: como estabelecer e fortalecer vínculos no trabalho

Ter um ambiente de trabalho saudável e harmônico é essencial para manter os colaboradores motivados e produtivos. Já comentamos aqui no blog algumas formas de melhorar a integração entre as equipes, no entanto, agora vamos apresentar um conceito extremamente importante para comunicação pessoal e profissional de qualquer pessoa: a comunicação não-violenta. 

A comunicação é peça fundamental para um bom clima organizacional.

O que é comunicação não-violenta 

É comum basearmos nossas conversas a partir de comparações, julgamentos e ideias negativas e isso, infelizmente, acontece naturalmente, nem nos damos conta. Entretanto, um conceito desenvolvido pelo psicólogo americano Marshall B. Rosenberg em meados de 1960, apresenta formas de repensar as nossas comunicações uns com os outros para que isso não ocorra.

Quais as vantagens da comunicação não-violenta

Saber se comunicar de forma mais compassiva, entender a diversidade do mundo e compreender que por isso devemos ter mais empatia uns com os outros, pode trazer inúmeros benefícios para as organizações.

É comum conhecermos problemas de relacionamento entre áreas e a CNV pode auxiliar com essas questões, afinal, ela impacta diretamente no clima organizacional da empresa o que, consequentemente, também pode acarretar em uma maior produtividade.

Como aplicar a comunicação não-violenta 

Marshall escreveu o livro “Comunicação não-violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais”, e nele apresenta 4 pilares essenciais que servem como base para qualquer comunicação. São eles:  

  • Observar sem julgar 

Adquira o hábito de observar sem emitir julgamentos, demonstre atenção e interesse por aquilo que a pessoa fala e, regularmente, guarde sua opinião para si ou saiba a melhor hora para expressá-la. Outro ponto importante é evitar generalizações como, por exemplo, as palavras “nunca” e “sempre”.

  • Entenda seus sentimentos 

Depois de observar e entender a situação, tente identificar como se sentiu em relação a ela. Identificar os sentimentos é importante para que saibamos lidar com eles. 

  • Identifique as necessidades 

As nossas frustrações estão diretamente ligadas às nossas necessidades não atendidas. Entenda o que você precisa para resolver a situação e se sentir melhor, procure o jeito mais correto de conversar com as outras pessoas envolvidas e também tente entender os lados delas. 

  •  Peça com clareza 

Após nos entendermos melhor, precisamos fazer pedidos claros aos outros para que as nossas necessidades sejam atendidas. Utilize uma linguagem simples, objetiva e se certifique que a pessoa entendeu o que quis dizer.

É claro que estabelecer uma comunicação não-violenta não é uma tarefa tão simples, principalmente porque muitas vezes não nos damos conta da forma como nos expressamos. Todavia, é importante tentarmos praticá-la 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *