Como saber se o estagiário tem perfil para a sua empresa?

“Não tenho bola de cristal!” Quem nunca ouviu esse desabafo quando alguém é indagado sobre um fato que poderia ser evitado e não foi? Porém, em se tratando de selecionar o candidato certo para um estágio na sua empresa, você tem, sim, formas de entrevistá-lo de maneira adequada, a ponto de poder afirmar que encontrou o estagiário certo – ou alguém bem próximo do ideal.

Continue reading “Como saber se o estagiário tem perfil para a sua empresa?”

Seleção de estagiários a distância, até que ponto tudo pode ser online?

Datilografar um texto, usar corretivo líquido para esconder palavras grafadas erroneamente, tirar xerox e, depois, cruzar a cidade distribuindo currículos nas empresas… Ah, não é só isso: ainda é preciso comprar um jornal para ver onde há vagas… Felizmente, tudo isso já ficou no passado! Hoje um candidato a um estágio não precisa bater perna por aí. O estagiário permanece em sua casa, conectado à internet, procurando vagas em sites de agências ou diretamente no “trabalhe conosco” das empresas; depois envia o seu currículo elaborado através de um editor de texto e aguarda, ansiosamente, receber um e-mail de convocação. Bem-vindo ao futuro! Hasta la vista, Baby!

Continue reading “Seleção de estagiários a distância, até que ponto tudo pode ser online?”

Clima de satisfação: essencial para o desempenho de um estagiário

 

Frederick Herzberg diz que “a verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento”. São ingredientes essenciais para o bom desempenho dos colaboradores na empresa. E como já é de seu conhecimento, a contratação hoje de inúmeros estagiários é uma flagrante realidade nas empresas, sobretudo nas startups. Outra realidade, é que boa parte deles é composta por um público jovem, cheio de vitalidade, de disposição para aprender, ganhar experiência e crescer profissionalmente.

Continue reading “Clima de satisfação: essencial para o desempenho de um estagiário”

Você está atento para a importância dos benefícios?

Nosso blog já pôde tratar aqui, em outro artigo, e de forma bem resumida, sobre como os benefícios podem se tornar um grande atrativo na contratação de estagiários. Mas há detalhes interessantes que você deve conhecer! O estagiário poderá ser remunerado ou não, mas quanto aos benefícios, uns são obrigatórios, outros opcionais.

Abaixo listamos alguns exemplos:

Continue reading “Você está atento para a importância dos benefícios?”

Saiba aproveitar o potencial de um estagiário millennial

Quais são as vantagens de se contratar um estagiário da Geração Y?

Se você nasceu pelos idos dos anos 60 ou 70, não irá se assustar ao se deparar com um mimeógrafo e com o seu, nem sempre agradável, cheiro de álcool… Falando nisso, você sabe se situar entre as gerações X, Y ou Z?

Características bem peculiares

Talvez sim, talvez não… Mas o que hoje é para lá de realidade é o avanço no mercado de trabalho da Geração Millennial ou também conhecida por Geração Y. Não há unanimidade quanto ao ano que marca o seu surgimento, porém, segundo a MindMiners, são pessoas que têm hoje entre 17 e 31 anos. O certo é que trata-se de uma geração que conta com características bem particulares. A tal ponto que outras gerações têm dificuldade em compreendê-la, porém um Millennial será, sem dúvida alguma, uma ótima aquisição para a sua empresa.

Muitos jovens, representantes desta faixa-etária, procuram hoje vagas como estagiários. O que significa que sua empresa tem uma excelente oportunidade de contar com esta gente habilidosa e cheia de vontade em seus quadros.

Principais características

Continue reading “Saiba aproveitar o potencial de um estagiário millennial”

Carreira: 5 coisas que todo mundo deveria aprender com o estagiário

Novos talentos entram no mercado de trabalho com qualidades visadas pelas empresas, como proatividade e sede de aprender

Ao pensar em um estagiário, era comum imaginar um jovem inexperiente carregando documentos, servindo café e realizando pequenas tarefas enfadonhas que ninguém mais queria fazer. Porém, há tempos os aprendizes deixaram os bastidores para assumir papeis relevantes dentro das empresas. Como prova disso, a plataforma Estagiários Online, especialista em recrutamento de estudantes, selecionou cinco atitudes e qualidades inerentes à nova geração que todos os profissionais deveriam cultivar. Confira:

1.      Desafiar a hierarquia

Não aceitar a palavra do chefe só por ser o chefe. Colocar o seu ponto de vista e questionar atitudes engessadas – sempre com educação e no momento adequado – são ações que promovem a boa comunicação e relacionamento da equipe, além do sentimento de pertencimento à empresa.

2.      Estar atualizado

A nova geração é naturalmente inquieta, curiosa e traz a tecnologia no sangue. Faz parte do perfil de quem está entrando no mercado estar antenado nas redes sociais e tendências do setor. “É impossível estar alheio aos novos recursos digitais. Aqueles que subestimaram o poder das redes sociais foram passados para trás por quem percebeu o potencial das comunidades virtuais para ações de marketing, por exemplo”, comenta Kleber Costa, CEO do Estagiários Online.

3.      Flexibilidade

Para os estagiários não há tarefas melhores ou piores, todas trazem algum tipo de aprendizagem. O desejo de extrair o máximo de experiência faz com que eles assumam diversas funções e tenham uma amostra de diferentes setores da empresa, conhecimento desejável a todos os funcionários.

4.      Aprender com o outro

“Por estar no início da vida profissional e ter pouca experiência, espera-se que o estagiário pergunte aquilo que não ficou claro”, afirma Costa. Porém saciar as dúvidas – e não ter vergonha disso – deve ser um costume de qualquer funcionário, pois evita mal-entendidos.

5.       Proatividade

Todo estagiário quer mostrar trabalho para seus superiores e, por isso, a proatividade é uma característica comum. Apresentar ideias criativas, ter iniciativa e estar à disposição dos colegas quando for necessário são atitudes que devem iniciar no estágio e perdurar até o fim da vida profissional.

É um estagiário mesmo que você quer contratar?

Descubra quando vale a pena somar à equipe um estudante ou alguém mais experiente

Ocupar posições de estágio que demandam um desempenho semelhante ao de um profissional formado é a realidade de muitos universitários, mas esse cenário está longe do ideal. Para evitar um equívoco de contratação, Daniela sugere responder a quatro perguntas na hora de abrir uma vaga:

Qual a competência técnica exigida?

Se a ideia é contratar um estagiário, é preciso estar preparado para receber alguém que ainda está aprendendo. Em bom português, isso significa que ele vai precisar de auxílio para pegar, aos poucos, o cotidiano e as exigências do cargo – o que é muito positivo para empresas com propostas disruptivas. Já se a necessidade é a de um profissional com mais experiência ou que vá ocupar um cargo com muitas responsabilidades, é o caso de partir para um funcionário de perfil mais sênior.

É uma vaga de alta rotatividade?

Uma taxa de turnover elevada custa caro no caso de profissionais plenos, mas não para estagiários. Ou seja, se a vaga não demanda uma mesma pessoa por um longo período de tempo, contratar um estudante pode ser uma boa pedida. “Isso não significa que um estagiário não possa crescer e fazer carreira dentro de uma empresa, mas de uma maneira geral essa não é a tendência desse modelo de contração”, diz a CEO do Estagiários Online.

Qual a carga horária necessária para desempenhar as funções?

Um contrato de estágio pode prever 20 ou 30 horas semanais de trabalho. Quando a quantidade de tarefas estipulada pode ser desempenhada dentro dessa carga horária, este é um bom contexto para a contratação de um universitário. Além disso, estágios naturalmente requerem maior flexibilidade para que a agenda de estudos não seja prejudicada.

Qual o orçamento da vaga?

O grande descompasso na contratação de um estagiário ocorre quando as respostas anteriores indicam a necessidade de um profissional sênior para o cargo, mas o orçamento da companhia permite pagar apenas uma bolsa-auxílio. “Infelizmente, mesmo que a conta feche, o prejuízo da dinâmica de trabalho será grande, tanto para o funcionário quanto para a empresa”, afirma a CEO. Nesse caso, vale reavaliar o budget disponível ou reorganizar a equipe para que o estagiário desempenhe, de fato, funções de um estagiário.

Estágio como aliado na demanda por capacitação

Uma das tarefas mais intrincadas para uma empresa é capacitar os seus funcionários. À medida que as descobertas tecnológicas avançam, avançam também as mudanças no mercado de trabalho. O resultado disso é que demanda por gente qualificada aumenta consideravelmente. Não é à toa que em uma pesquisa de 2014 constatou-se que 85% dos participantes de um fórum sobre alimentação afirmaram que as empresas em que trabalham oferecem treinamento com vistas à capacitação.

Vantagens de um profissional capacitado

Um profissional verdadeiramente qualificado e capacitado oferece à empresa não só trabalho de excelência como um certo conforto. É possível confiar a ele tarefas e responsabilidades sem correr o risco de que o produto ou resultado final seja diferente daquilo que representa o branding da empresa.

Como resolver a questão?

No entanto, embora fale-se muito em capacitação, o assunto nem sempre é claro para os envolvidos na hora da escolha do profissional. O RH não pode contratar, indefinidamente, um funcionário especializado em determinado assunto sempre que houver demanda. Naturalmente, a empresa tem um limite para as suas contratações. Em todo caso, uma das formas de se solucionar o problema é capacitando pessoas que já façam parte dos quadros da instituição para que possam desenvolver outras tarefas, tornando-as aptas para novos desafios.

Estagiários como parte da solução

Outra forma bastante viável para solucionar a questão dá-se com a contratação de estagiários. E por quê? Por uma questão muito simples: é possível contratar estagiários que tragam consigo conhecimentos atualizados e específicos para aquele determinado setor. Mesmo que inexperiente e em fase ainda de learning, o estagiário tem a vantagem de não onerar a folha de pagamento da empresa quando comparado a um profissional sênior. Outra vantagem é que, frequentemente, traz consigo novas ideias, informações e aprendizado. Além de estar motivado e empenhado em ingressar com o pé direito no mercado de trabalho.

Turnover

Outra vantagem na contratação de um estagiário se dá quando a empresa tem necessidade de preencher vagas temporárias, ou seja, para trabalhos necessários apenas por um período de tempo predeterminado. Embora o estágio não possa, por lei, ultrapassar dois anos, nada impede que a empresa, satisfeita com o desempenho do estagiário, o contrate pelo regime da CLT.

Lei que dispõe sobre estágios

A lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, dispõe sobre o estágio de estudantes. Em seu primeiro artigo, afirma que “o estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos” (Cf.: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm).

Passo-a-passo para lidar com a burocracia do estágio

Desvende todas as etapas para ter um universitário na equipe, desde a contratação até a rescisão

Como qualquer nova aquisição, contratar um estagiário para a empresa demanda tempo para desvendar a burocracia envolvida. Para facilitar a vida de quem tem uma vaga, o Estagiários Online (www.estagiariosonline.com.br) realiza todas as etapas do processo de modo 100% digital e automatizado, incluindo a seleção e a formalização. A plataforma de recrutamento e seleção de estagiários traz o passo-a-passo para ter um universitário como novo integrante da equipe:

1. Pré-requisitos da empresa e universidade

Antes de assinar o termo de estágio, tanto a empresa como a universidade precisam atender certos pré-requisitos. A empresa deve alocar um funcionário para supervisionar o estagiário e oferecer instalações adequadas. Já a faculdade designa um professor efetivo para acompanhar o estágio e assinar os relatórios.

2. Estudante protegido

No caso de estágio não obrigatório é responsabilidade da empresa contratar seguro para o estudante. A cobertura deve abranger acidentes pessoais ocorridos durante a vigência do estágio, ao longo de todo o dia e em território nacional. Cobre ainda morte ou invalidez permanente, total ou parcial, provocada por acidente pessoal. A ausência de contrato e seguro caracterizaria vínculo empregatício.

3. Contratação propriamente dita

O termo de compromisso de estágio é a parte mais importante, e a empresa precisa seguir as instruções específicas da Lei de Estágio. Algumas informações indispensáveis são: responsabilidades de cada parte, plano de atividades, valor da bolsa, período de vigência, etc. “Criamos um modelo padrão que atende à maioria das instituições de ensino. Quem opta pela formalização pela plataforma Estagiários Online, além do seguro obrigatório, conta com essa facilidade”, explica o CEO Kleber Costa.

4. Renovação e avaliação

O contrato de estágio costuma ser semestral ou anual, com renovação por até dois anos para a mesma empresa. De acordo com a lei, a empresa deve apresentar relatório semestral de atividades para a universidade, com assinatura do estagiário e do supervisor. O estudante tem direito a férias proporcionais, de preferência no mesmo período do recesso escolar.

5. No fim da experiência

Quando o universitário for desligado, a empresa entrega um termo de realização do estágio, com o resumo das atividades desenvolvidas, o período e a avaliação de desempenho. Também deve deixar à disposição da fiscalização documentos que comprovem a relação de estágio. “Por uma pequena taxa mensal, a plataforma Estagiários Online auxilia as empresas desde a seleção de candidatos até a rescisão. As empresas podem migrar os estagiários já contratados para a plataforma e reduzir gastos em até 60%”, explica o CEO. O site ainda facilita a gestão de contratos e envia notificações na época de renovar, dar férias, fazer avaliações, entre outras funções.

Sobre o Estagiários Online

Plataforma de recrutamento e seleção que conecta empresas e estagiários. Foi lançada este ano pelos empresários Marcos Botelho, Kleber Costa, André Diniz, Arnaldo Tibyriçá e Francisco Bernardes. É grátis e oferece para empresas radar de talentos e painel de controle de vagas com métricas. Os candidatos podem gravar um videocurrículo e conversar com as empresas pelo chat online. Em breve, terá a nova funcionalidade de vídeo entrevista, para melhorar a qualidade do processo de seleção e otimizar o tempo, evitando o deslocamento. www.estagiariosonline.com.br.