Como preencher seu currículo (sem ter experiência)

Nós sabemos que conseguir o primeiro emprego não é fácil. São muitas vagas, muitos requisitos e, principalmente, muita concorrência. Pensando nisso, nós, aqui do Estagiários Online, vamos te dar uma forcinha nesse começo!

Separamos algumas dicas para te ajudar a preencher o currículo, mesmo sem ter prática profissional. Vamos lá:

  1. Seja honesto 

O primeiro currículo é sempre o mais assustador. Muitas vezes surge aquela vozinha no fundo da cabeça te falando pra colocar experiências que você não tem. Mas não presta atenção nela não! Todo mundo já teve seu primeiro emprego e faz parte não ter experiência.

Imagina você chegando lá na empresa dos sonhos e o recrutador começar a te perguntar sobre detalhes do seu “antigo” emprego? E aí? O que você vai fazer?

Mentir nunca é a melhor opção, até porque tem muita vaga por aí que não exige experiência.

Para compensar a sua falta de experiência profissional, demonstre a sua vontade e disponibilidade de aprender com essa nova oportunidade. Ah, e não se esqueça: tá tudo bem se você não passar logo na primeira entrevista, ok? Sempre tente tirar proveito das oportunidades e vai se preparado para próxima, uma hora sai!

  1. Seja claro quanto ao que procura

Todo recrutador gosta de ler um currículo que possui os objetivos claros e de acordo com a vaga, por isso, também é indispensável entender para qual vaga você está se candidatando. Por exemplo, se você faz algum curso ou pretende trabalhar na área de comunicação, mas não sabe ainda que tipo de vaga está procurando, pode colocar “Estágio de comunicação” no seu objetivo.

É muito comum que uma mesma empresa abra vagas em diversas áreas ao mesmo tempo e eles precisam entender claramente para qual vaga você está se candidatando. Isso também te ajuda a não ser eliminado por besteira.

Orange Is The New Black Suzanne Warren GIF by NETFLIX - Find & Share on GIPHY

  1. Abuse de cursos gratuitos disponíveis na internet

Existem vários sites que oferecem cursos gratuitos e eles são ótimos para compor o currículo quando ainda não se tem experiência. No entanto, vale ressaltar que os cursos precisam ser condizentes com a vaga na qual você está concorrendo, afinal, do que adianta colocar que já fez um curso de decoração de bolos sendo que está concorrendo para uma vaga na área de T.I.?

Guarde essas informações complementares para o momento da entrevista, os recrutadores geralmente perguntam sobre os seus hobbies e nesse momento aproveite para destacar as habilidades que desenvolveu fazendo o que gosta no seu tempo livre.

  1. Não deixe de fora nenhum tipo de experiência 

Sabe aquela forcinha durante as férias na loja do seu tio? Aquela ajuda que você já deu para algum conhecido nas horas vagas? Ou até mesmo aquele trabalho voluntário que você já fez ou faz? Pois bem, essas também são consideradas experiências e vale a pena explorá-las no seu currículo!

Entretanto, não esqueça de filtrar o que é relevante para a vaga que está concorrendo e, para isso, tente explorar quais foram os seus aprendizados e qual foi a sua importância e tarefas dentro do trabalho desenvolvido.

  1. Línguas estrangeiras 

Atualmente é de extremamente importante conhecer línguas estrangeiras. O inglês, por exemplo, costuma ser um pré-requisito nas vagas publicadas. Quanto mais línguas estrangeiras souber, mais chances você terá de disparar na frente dos outros candidatos.

E não se esqueça de colocar as línguas que você fala e o nível de proficiência nelas, por exemplo:

Português – Nativo

Espanhol – Básico

Inglês – Avançado

  1. Coloque suas qualificações

Com ou sem experiência todos nós temos as nossas qualidades, destacá-las é uma alternativa legal para quem está achando sua folhinha muito vazia. Crie um resumo, uma breve apresentação sobre você no início do currículo e explore mais essas questões. Seja criativo, o que os recrutadores mais querem é conhecer você melhor.

Caso não saiba o que colocar, no LinkedIn tem vários exemplos de habilidades e é bacana descrever como elas serão úteis para sua rotina de  trabalho e como pode agregar para empresa.

  1. Formação acadêmica 

Por último, mas não menos importante, descreva sua formação acadêmica. Qual seu curso, instituição de ensino, ano de início e o ano de previsão de formação. Além disso, se você já participou de alguma atividade extracurricular ou já fez algum trabalho que acha relevante, vale super a pena colocá-lo no currículo, assim como títulos acadêmicos, como representante de turma, por exemplo.

  1. Layout do currículo

Por último, mas não menos importante, o visual do seu currículo é algo que deve ser muito bem pensado. Suas informações devem estar organizadas, de forma que seja de fácil identificação e, preferencialmente, todas disponibilizadas em uma única folha. Aqui vão alguns exemplos mais tradicionais ou modernos para se inspirar:

Gostaram das dicas? Esperamos que elas tenham te ajudado! Ficou com mais alguma dúvida? Escreva para gente nos comentários para que possamos te ajudar!

Ah, não se esqueça que na próxima quinta-feira estaremos de volta com mais dicas para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *