Estágio como aliado na demanda por capacitação

Uma das tarefas mais intrincadas para uma empresa é capacitar os seus funcionários. À medida que as descobertas tecnológicas avançam, avançam também as mudanças no mercado de trabalho. O resultado disso é que demanda por gente qualificada aumenta consideravelmente. Não é à toa que em uma pesquisa de 2014 constatou-se que 85% dos participantes de um fórum sobre alimentação afirmaram que as empresas em que trabalham oferecem treinamento com vistas à capacitação.

Vantagens de um profissional capacitado

Um profissional verdadeiramente qualificado e capacitado oferece à empresa não só trabalho de excelência como um certo conforto. É possível confiar a ele tarefas e responsabilidades sem correr o risco de que o produto ou resultado final seja diferente daquilo que representa o branding da empresa.

Como resolver a questão?

No entanto, embora fale-se muito em capacitação, o assunto nem sempre é claro para os envolvidos na hora da escolha do profissional. O RH não pode contratar, indefinidamente, um funcionário especializado em determinado assunto sempre que houver demanda. Naturalmente, a empresa tem um limite para as suas contratações. Em todo caso, uma das formas de se solucionar o problema é capacitando pessoas que já façam parte dos quadros da instituição para que possam desenvolver outras tarefas, tornando-as aptas para novos desafios.

Estagiários como parte da solução

Outra forma bastante viável para solucionar a questão dá-se com a contratação de estagiários. E por quê? Por uma questão muito simples: é possível contratar estagiários que tragam consigo conhecimentos atualizados e específicos para aquele determinado setor. Mesmo que inexperiente e em fase ainda de learning, o estagiário tem a vantagem de não onerar a folha de pagamento da empresa quando comparado a um profissional sênior. Outra vantagem é que, frequentemente, traz consigo novas ideias, informações e aprendizado. Além de estar motivado e empenhado em ingressar com o pé direito no mercado de trabalho.

Turnover

Outra vantagem na contratação de um estagiário se dá quando a empresa tem necessidade de preencher vagas temporárias, ou seja, para trabalhos necessários apenas por um período de tempo predeterminado. Embora o estágio não possa, por lei, ultrapassar dois anos, nada impede que a empresa, satisfeita com o desempenho do estagiário, o contrate pelo regime da CLT.

Lei que dispõe sobre estágios

A lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, dispõe sobre o estágio de estudantes. Em seu primeiro artigo, afirma que “o estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos” (Cf.: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *