Como saber se o estagiário tem perfil para a sua empresa?

“Não tenho bola de cristal!” Quem nunca ouviu esse desabafo quando alguém é indagado sobre um fato que poderia ser evitado e não foi? Porém, em se tratando de selecionar o candidato certo para um estágio na sua empresa, você tem, sim, formas de entrevistá-lo de maneira adequada, a ponto de poder afirmar que encontrou o estagiário certo – ou alguém bem próximo do ideal.

Continue reading

Seleção de estagiários a distância, até que ponto tudo pode ser online?

Datilografar um texto, usar corretivo líquido para esconder palavras grafadas erroneamente, tirar xerox e, depois, cruzar a cidade distribuindo currículos nas empresas… Ah, não é só isso: ainda é preciso comprar um jornal para ver onde há vagas… Felizmente, tudo isso já ficou no passado! Hoje um candidato a um estágio não precisa bater perna por aí. O estagiário permanece em sua casa, conectado à internet, procurando vagas em sites de agências ou diretamente no “trabalhe conosco” das empresas; depois envia o seu currículo elaborado através de um editor de texto e aguarda, ansiosamente, receber um e-mail de convocação. Bem-vindo ao futuro! Hasta la vista, Baby!

Continue reading

Clima de satisfação: essencial para o desempenho de um estagiário

Frederick Herzberg diz que “a verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento”. São ingredientes essenciais para o bom desempenho dos colaboradores na empresa. E como já é de seu conhecimento, a contratação hoje de inúmeros estagiários é uma flagrante realidade nas empresas, sobretudo nas startups. Outra realidade, é que boa parte deles é composta por um público jovem, cheio de vitalidade, de disposição para aprender, ganhar experiência e crescer profissionalmente.

Continue reading

Você está atento para a importância dos benefícios?

Nosso blog já pôde tratar aqui, em outro artigo, e de forma bem resumida, sobre como os benefícios podem se tornar um grande atrativo na contratação de estagiários. Mas há detalhes interessantes que você deve conhecer! O estagiário poderá ser remunerado ou não, mas quanto aos benefícios, uns são obrigatórios, outros opcionais.

Abaixo listamos alguns exemplos:

Continue reading

É um estagiário mesmo que você quer contratar?

Descubra quando vale a pena somar à equipe um estudante ou alguém mais experiente

Ocupar posições de estágio que demandam um desempenho semelhante ao de um profissional formado é a realidade de muitos universitários, mas esse cenário está longe do ideal. Para evitar um equívoco de contratação, Daniela sugere responder a quatro perguntas na hora de abrir uma vaga:

Qual a competência técnica exigida?

Se a ideia é contratar um estagiário, é preciso estar preparado para receber alguém que ainda está aprendendo. Em bom português, isso significa que ele vai precisar de auxílio para pegar, aos poucos, o cotidiano e as exigências do cargo – o que é muito positivo para empresas com propostas disruptivas. Já se a necessidade é a de um profissional com mais experiência ou que vá ocupar um cargo com muitas responsabilidades, é o caso de partir para um funcionário de perfil mais sênior.

É uma vaga de alta rotatividade?

Uma taxa de turnover elevada custa caro no caso de profissionais plenos, mas não para estagiários. Ou seja, se a vaga não demanda uma mesma pessoa por um longo período de tempo, contratar um estudante pode ser uma boa pedida. “Isso não significa que um estagiário não possa crescer e fazer carreira dentro de uma empresa, mas de uma maneira geral essa não é a tendência desse modelo de contração”, diz a CEO do Estagiários Online.

Qual a carga horária necessária para desempenhar as funções?

Um contrato de estágio pode prever 20 ou 30 horas semanais de trabalho. Quando a quantidade de tarefas estipulada pode ser desempenhada dentro dessa carga horária, este é um bom contexto para a contratação de um universitário. Além disso, estágios naturalmente requerem maior flexibilidade para que a agenda de estudos não seja prejudicada.

Qual o orçamento da vaga?

O grande descompasso na contratação de um estagiário ocorre quando as respostas anteriores indicam a necessidade de um profissional sênior para o cargo, mas o orçamento da companhia permite pagar apenas uma bolsa-auxílio. “Infelizmente, mesmo que a conta feche, o prejuízo da dinâmica de trabalho será grande, tanto para o funcionário quanto para a empresa”, afirma a CEO. Nesse caso, vale reavaliar o budget disponível ou reorganizar a equipe para que o estagiário desempenhe, de fato, funções de um estagiário.

Estágio como aliado na demanda por capacitação

Uma das tarefas mais intrincadas para uma empresa é capacitar os seus funcionários. À medida que as descobertas tecnológicas avançam, avançam também as mudanças no mercado de trabalho. O resultado disso é que demanda por gente qualificada aumenta consideravelmente. Não é à toa que em uma pesquisa de 2014 constatou-se que 85% dos participantes de um fórum sobre alimentação afirmaram que as empresas em que trabalham oferecem treinamento com vistas à capacitação.

Vantagens de um profissional capacitado

Um profissional verdadeiramente qualificado e capacitado oferece à empresa não só trabalho de excelência como um certo conforto. É possível confiar a ele tarefas e responsabilidades sem correr o risco de que o produto ou resultado final seja diferente daquilo que representa o branding da empresa.

Como resolver a questão?

No entanto, embora fale-se muito em capacitação, o assunto nem sempre é claro para os envolvidos na hora da escolha do profissional. O RH não pode contratar, indefinidamente, um funcionário especializado em determinado assunto sempre que houver demanda. Naturalmente, a empresa tem um limite para as suas contratações. Em todo caso, uma das formas de se solucionar o problema é capacitando pessoas que já façam parte dos quadros da instituição para que possam desenvolver outras tarefas, tornando-as aptas para novos desafios.

Estagiários como parte da solução

Outra forma bastante viável para solucionar a questão dá-se com a contratação de estagiários. E por quê? Por uma questão muito simples: é possível contratar estagiários que tragam consigo conhecimentos atualizados e específicos para aquele determinado setor. Mesmo que inexperiente e em fase ainda de learning, o estagiário tem a vantagem de não onerar a folha de pagamento da empresa quando comparado a um profissional sênior. Outra vantagem é que, frequentemente, traz consigo novas ideias, informações e aprendizado. Além de estar motivado e empenhado em ingressar com o pé direito no mercado de trabalho.

Turnover

Outra vantagem na contratação de um estagiário se dá quando a empresa tem necessidade de preencher vagas temporárias, ou seja, para trabalhos necessários apenas por um período de tempo predeterminado. Embora o estágio não possa, por lei, ultrapassar dois anos, nada impede que a empresa, satisfeita com o desempenho do estagiário, o contrate pelo regime da CLT.

Lei que dispõe sobre estágios

A lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, dispõe sobre o estágio de estudantes. Em seu primeiro artigo, afirma que “o estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos” (Cf.: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm).

Passo-a-passo para lidar com a burocracia do estágio

Desvende todas as etapas para ter um universitário na equipe, desde a contratação até a rescisão

Como qualquer nova aquisição, contratar um estagiário para a empresa demanda tempo para desvendar a burocracia envolvida. Para facilitar a vida de quem tem uma vaga, o Estagiários Online (www.estagiariosonline.com.br) realiza todas as etapas do processo de modo 100% digital e automatizado, incluindo a seleção e a formalização. A plataforma de recrutamento e seleção de estagiários traz o passo-a-passo para ter um universitário como novo integrante da equipe:

1. Pré-requisitos da empresa e universidade

Antes de assinar o termo de estágio, tanto a empresa como a universidade precisam atender certos pré-requisitos. A empresa deve alocar um funcionário para supervisionar o estagiário e oferecer instalações adequadas. Já a faculdade designa um professor efetivo para acompanhar o estágio e assinar os relatórios.

2. Estudante protegido

No caso de estágio não obrigatório é responsabilidade da empresa contratar seguro para o estudante. A cobertura deve abranger acidentes pessoais ocorridos durante a vigência do estágio, ao longo de todo o dia e em território nacional. Cobre ainda morte ou invalidez permanente, total ou parcial, provocada por acidente pessoal. A ausência de contrato e seguro caracterizaria vínculo empregatício.

3. Contratação propriamente dita

O termo de compromisso de estágio é a parte mais importante, e a empresa precisa seguir as instruções específicas da Lei de Estágio. Algumas informações indispensáveis são: responsabilidades de cada parte, plano de atividades, valor da bolsa, período de vigência, etc. “Criamos um modelo padrão que atende à maioria das instituições de ensino. Quem opta pela formalização pela plataforma Estagiários Online, além do seguro obrigatório, conta com essa facilidade”, explica o CEO Kleber Costa.

4. Renovação e avaliação

O contrato de estágio costuma ser semestral ou anual, com renovação por até dois anos para a mesma empresa. De acordo com a lei, a empresa deve apresentar relatório semestral de atividades para a universidade, com assinatura do estagiário e do supervisor. O estudante tem direito a férias proporcionais, de preferência no mesmo período do recesso escolar.

5. No fim da experiência

Quando o universitário for desligado, a empresa entrega um termo de realização do estágio, com o resumo das atividades desenvolvidas, o período e a avaliação de desempenho. Também deve deixar à disposição da fiscalização documentos que comprovem a relação de estágio. “Por uma pequena taxa mensal, a plataforma Estagiários Online auxilia as empresas desde a seleção de candidatos até a rescisão. As empresas podem migrar os estagiários já contratados para a plataforma e reduzir gastos em até 60%”, explica o CEO. O site ainda facilita a gestão de contratos e envia notificações na época de renovar, dar férias, fazer avaliações, entre outras funções.

Sobre o Estagiários Online

Plataforma de recrutamento e seleção que conecta empresas e estagiários. Foi lançada este ano pelos empresários Marcos Botelho, Kleber Costa, André Diniz, Arnaldo Tibyriçá e Francisco Bernardes. É grátis e oferece para empresas radar de talentos e painel de controle de vagas com métricas. Os candidatos podem gravar um videocurrículo e conversar com as empresas pelo chat online. Em breve, terá a nova funcionalidade de vídeo entrevista, para melhorar a qualidade do processo de seleção e otimizar o tempo, evitando o deslocamento. www.estagiariosonline.com.br.